X




X
Corredor Ferroviário entre Atlântico e Pacífico

25 Fev
O jornal Transporte XXI informou, na sua última edição, que um consórcio germano-suíço terá revelado interesse em participar na construção e financiamento de um “comboio bioceânico”, uma linha ferroviária que unirá o porto de Santos, na costa atlântica do Brasil, a um de dois portos na costa do Pacífico (Matarani ou Ilo, ambos no Perú).
Segundo a mesma fonte, em 2014, China, Brasil e Perú assinaram um memorando de entendimento para a realização de estudos sobre a viabilidade do projecto, o que terá desagradado à Bolívia uma vez que não estaria incluída na rota.
O presidente boliviano deslocou-se entretanto à Alemanha no final de 2015 e o projecto ganhou novo impulso. Em Janeiro do presente ano, uma delegação empresarial alemã, chefiada por um membro do Governo germânico, terá viajado até à Bolívia para apresentar uma proposta. Entre os potenciais interessados estarão a Siemens e a DB.
Segundo o Presidente Evo Morales, citado no jornal, o trajeto pela Bolívia é “mais curto e menos caro”. Os cálculos iniciais apontam para um investimento que ronda os 9,1 mil milhões de euros.
O projecto, ao pretender unir os dois oceanos que banham a América do Sul, poderá ter impacto no Canal do Panamá. Para alguns membros do Governo alemão, ainda é cedo para se falar de concorrência - “Por via marítima transportam-se mais bens de consumo e por via ferroviária mais matérias-primas; tudo dependerá da rota mais rápida em função do produto”, refere o governante, citado pelo jornal.

Fonte: Jornal da Economia do Mar
Fonte fotográfica: Jornal da Economia do Mar